Ciclone Idai devastou as cidades da Beira e do Dondo em Moçambique.

Durante a noite de Quinta-feira, o intenso ciclone tropical Idai chegou na região de Sofala, em Moçambique, perto da cidade da Beira, causando sérios danos com os ventos fortes e inundações severas. 

A área afetada foi atingida por chuvas muito intensas e enchentes devastadoras desde a semana passada. O solo está saturado e incapaz de absorver mais água.  

Estima-se que 600.000 pessoas sejam afetadas diretamente, das quais 260.000 são crianças. Milhares são deslocados porque suas casas estão destruídas. 

O Sr. Corsi diz que “a situação é séria e o UNICEF e os seus parceiros estão prontos para apoiar o Governo a levar assistência urgente à população afectada, incluindo água potável, meios para o saneamento e higiene, bem como cuidados médicos.” 

O UNICEF está a colaborar com o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) e outras agências da Organização das Nações Unidas para avaliar a dimensão do desastre. Os maiores problemas para a assistência humanitária incluem agora o restabelecimento de linhas de comunicação na área inundada da região de Sofala, bem como o acesso de equipas humanitárias às áreas de desastre. 

“Apesar de todos os desafios, estamos bem preparados, já que temos estoques pré-posicionados com lonas, ​​kits de higiene e comprimidos de purificação de água disponíveis no país. Estes podem ser entregues rapidamente e ajudar nos primeiros dias” precisou Marcoluigi Corsi. O UNICEF estima que necessitará então de cerca de 10 milhões de dólares para responder às primeiras necessidades mais urgentes das crianças.

Fonte: Unicef Mozambique 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *